Como está sendo a sua quarentena? Ficar em casa pode ser muito bom, como também pode ser muito estressante, não acha?

A pandemia que estamos vivendo tem gerado um turbilhão de sentimentos e ideias, afinal, não era comum até alguns meses atrás permanecermos mais do que poucos dias dentro de casa, quando muito ficávamos dois, três dias no máximo e mesmo assim, ainda tínhamos a maleabilidade de sairmos para ir a shoppings, comércios e fazer visitas com uma liberdade muito maior e sem uma preocupação constante.

Portanto, o novo cenário vem mudando muito as coisas e principalmente a forma como nós enxergamos e nos relacionamos com o espaço em que vivemos (e no qual estamos confinados). Com a pandemia, muitos paulistanos passaram a procurar casas e apartamentos maiores para viver. Um destes casos foi o da moradora de um apartamento de 76 metros quadrados na Vila Mariana, a vendedora Magda Petter Oliva, 46, teve um “estalo” ao olhar para os lados. “Vou me mudar para uma casa com quintal”, pensou (fonte: Veja SP).

Magda explica que se sentiu longe da rua e que achou que mudar um pouco o ambiente faria bem para sua família, por isso, começou uma procura por casas maiores em seu bairro, contudo, advertiu que a procura não está fácil, visto as restrições de contato.

O caso dela é só um frente a tantas outras empreitadas que estão sendo vistas em famílias que buscam áreas maiores em suas casas, com a possibilidade de ter quintais e contato com uma área externa privada. A lógica é simples, visto que agora passamos tanto tempo dentro de casa, o ideal é que os espaços internos e as áreas de lazer sejam maiores e mais confortáveis.

Diferente do que pode parecer, a busca por uma nova moradia não significa o interesse de uma mudança imediata, como no caso de Magda. Segundo os dados do Secovi (sindicato das construtoras e incorporadoras) o mês de abril deste ano teve uma queda de 65% no volume de vendas de imóveis novos, em comparação com o previsto para o mês, antes da pandemia.

Não existem novos empreendimentos sendo lançados no momento, de acordo com o Antonio Stein, dono da construtora Stein: “Era de se imaginar que, quando falassem para a pessoa não sair de casa, ela teria muita dificuldade em tomar a decisão mais importante da vida, que é a compra do imóvel”. Ainda sim, pode-se dizer que o empresário tem uma visão otimista para o mercado, ele afirma que “Quando as pessoas voltarem a sair, a atividade retomará seu curso. […] Ninguém vai parar de comer, morar, telefonar”.

O home office também tem sua parcela nesta movimentação, como as pessoas estão se acostumando a trabalhar em suas casas, é provável que os escritórios diminuam e as casas aumentem, a partir de agora. Este apontamento foi feito por Fernando Didziakas, Sócio da empresa Buildings – que realiza monitoria de escritórios corporativos – segundo ele, em uma pesquisa levantada por sua empresa, 80% das companhias de São Paulo acreditam que a partir de agora terão escritórios menores. Ainda de acordo com ele, iremos observar uma redução de metragem das empresas e uma melhora no home office, que vem se mostrando muito útil (fonte: Infomoney).

E quem não consegue mudar de casa? O que está fazendo?

Claro que nem todo mundo consegue mudar de casa. Então, alguns moradores têm buscado uma alternativa para lidar com o isolamento: repensar os espaços e o interior de suas casas. Isso se dá pelo tempo passado dentro das moradias, de acordo com arquitetos e decoradores de interiores, muitos moradores estão redescobrindo suas casas e não estão “gostando muito do que estão vendo”.

A insatisfação parte geralmente da falta falta de espaço útil e isso está levando moradores a repensar a disposição de seus móveis, a utilização de portas de correr e outras formas de aproveitar melhor as áreas da casa. A intenção é conseguir trazer um conforto maior para o dia a dia e ainda otimizar o arranjo geral do ambiente a fim de trazer menor sensação de “enclausuramento” possível.

Além disso, a insatisfação com o home office também sustenta a iniciativa de reformular os espaços das moradias. Alguns moradores tentam implementar escritórios em seus lares, a fim de criar um espaço mais profissional e confortável e que se distancie em certa medida com a sensação de estar ocioso em casa.

E você, como está lidando com a pandemia? Já pensou em mudar de casa ou em reformular a sua para melhorar seu bem estar e da sua família? Nós sabemos que o momento é difícil, mas temos certeza que daremos mais valor a coisas que antes ficavam de lado, inclusive o lugar em que moramos. E nós, da Front Imobiliária, estaremos aqui para te ajudar a fazer da sua casa, um verdadeiro lar!